Dicas de prova discursiva de conhecimentos pedagógicos

Dicas de prova discursiva de conhecimentos pedagógicos

Hoje vamos falar sobre prova discursiva dentro de conhecimentos pedagógicos. A leitura do edital é o primeiro passo, por meio dessa é que o candidato saberá  os aspectos que serão cobrados na prova e como a mesma será avaliada. Os critérios considerados no edital para a correção dessa prova será o primeiro norte para você direcionar seus estudos.

Que vocabulário utilizar na prova discursiva de conhecimentos pedagógicos?

O vocabulário que o candidato irá usar no texto deve remeter a clareza, as palavras que serão usadas devem estar relacionadas a área da educação. Há candidatos que exageram no vocabulário, com palavras que não fazem parte do acervo da área da educação. 

Cuidado com a fuga do tema!!!

Seja objetivo, evite os rodeios. Mostre seus conhecimentos sem elaborar exageros. A simplicidade, mas dentro do tema com certeza auxiliará em uma construção mais significativa. Desenvolva seu texto dentro do tema dado pela banca. Não faça parágrafos muito longos.

Na prova você deve passar a informação que a banca deseja, não viaje no tema pensando que isso irá levá-lo a uma aprovação, melhor aterrissar e andar apenas dentro do caminho que a banca determinar. Logo você terá um sentido aguçado, fazendo uma leitura do que a banca deseja.  Durante a prova objetiva observe os autores que foram utilizados durante a prova e preste atenção nas ideias desses pensadores, caso a prova venha relacionada ao tema.

Lembre-se que você escreverá uma prova para o leitor. Quem é o seu leitor? Quem irá corrigir a sua prova. Então não adianta exagerar em teorias complicadas. Você não sabe se quem vai ler seu texto é um pedagogo.

Como as questões dissertativas podem aparecer nas provas? 

  • Questão direta com foco específico. Nesse tipo de prova, o comando da pergunta especifica quais aspectos o candidato deverá abordar na resposta. Em algumas questões aparece: o assunto e o tema e a banca pede o que quer saber sobre o tema. Neste caso você inicia cada parágrafo com os próprios tópicos dados, o que facilita muito.
  • A banca proporciona apenas um título sem argumento. Antes de iniciar a prova utilize o título, verifique a informação e pense no enfoque que a banca quer que escreva. Após isso assinale quais perguntas pode fazer para o tema, dentro do assunto abordado na prova, essas perguntas serão o desenvolvimento de sua redação. 

Utilize um texto claro, objetivo com uma linguagem simples.

Como fazer citação de forma simples em sua prova discursiva de conhecimentos pedagógicos?

Se realizar uma citação durante a prova não esqueça de informar de onde você retirou a ideia. Exemplo: se falar sobre um assunto que aparece da LDB você menciona na prova: Segundo a Lei de Diretrizes e Bases…

Em seus estudos você seleciona que autor fala sobre cada assunto e em sua dissertação pode utilizá-los como referência.

Como estudar para as provas discursivas de conhecimentos pedagógicos?

ESCREVER É PRÁTICA, escreva todos os dias, faça resumos, crie e responda questões, faça textos sobre determinados assuntos e separe momentos para fazer provas discursivas com temas de concursos anteriores isso será um determinante para sua prova discursiva. Com certeza essa atitude lhe dará uma base.

Durante os estudos faça anotações de alguns teóricos e os temas que eles abordam. Isso pode lhe auxiliar na discursiva.

Exemplos:

  • Veiga – PROJETO Político Pedagógico
  • Libâneo – didática, Pedagogia Crítico Social dos Conteúdos, função da escola…
  • Paulo Freire – autonomia do discente… 

Como fazer uma boa questão discursiva de conhecimentos pedagógicos?

Segundo a educadora Márcia Gil “a atenção ao enunciado e ao que ele pede é importante. Pense com calma no conteúdo que precisa ser colocado nessa resposta e, antes de redigir, monte um roteiro, de preferência escrito, sobre os tópicos que precisam ser abordados. Depois de responder, releia tudo e veja se, além de estar coerente e bem escrito, a pergunta do enunciado foi respondida. Em provas dissertativas, seja direto e mostre seus conhecimentos. Por mais simples que seja a questão, responda de maneira direta. Mas atente se a fundamentação no assunto tratado. Observe os aspectos gramaticais.”

Querido aluno, não tem como fugir da linha a se construir numa dissertação básica: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Observações importantes:

  • Coesão: Seu texto precisa ter nexo, uma lógica, uma organização de ideias. Os parágrafos devem estar conectados no sentido de um completar o outro.
  • Coerência: Para conectar as ideias do texto usa-se conectores, mas muitas vezes esses são usados de forma errônea. Por isso é fundamental escolher adequadamente esse conector para não perder a coerência. Atente-se a um detalhe: se na introdução há elementos negativos, o desenvolvimento e a conclusão seguem a mesma linha.
  • Linhas: Observe o número de linhas (mínimo e máximo) exigido pela banca. Não ultrapasse as margens.

Como começar sua prova discursiva de conhecimentos pedagógicos?

O ideal é que o candidato resolva todas as questões objetivas, estabelecendo o tempo máximo que poderá gastar na discursiva.

Após ler o tema proposto comece a fazer um esboço com as ideias que surgirem, em tópicos. Após, faça uma seleção das ideias principais que podem ser usadas no texto. Depois, comece o rascunho.

Segundo Lia Salgado (2013) “Se perceber que travou e não está conseguindo produzir, volte à parte objetiva da prova, para não perder tempo. E retorne depois para concluir a dissertação, sabendo que a parte das questões está adiantada. Essa tranquilidade ajuda a mente a relaxar e voltar a criar. Mas fique atento ao tempo gasto, para poder finalizar alguma questão pendente e marcar o cartão-resposta.”

“Escrever é um processo de criação e isso não funciona com pressão. Então, enquanto estiver fluindo, siga no trabalho, passando de uma etapa para a seguinte. Se tudo correr bem, vá até o fim, inclusive passando a limpo, com letra legível.” (SALGADO, 2013)

Dicas para a prova segundo Salgado (2013): Use frases curtas, escolha palavras simples (diferente de vulgares), introdução (1º parágrafo), desenvolvimento 3 parágrafos ou 2 de acordo com os argumentos destacados no primeiro parágrafo) e conclusão (1 parágrafo) retome o tema inicial e acrescente algo que finalize o texto.

Exemplos de questões discursivas

Ano: 2018 – Banca: CESPE – Órgão: ABIN – Disciplina: Pedagogia – Assunto: Pedagogia

Proponha um programa de educação corporativa para uma situação hipotética de aprendizagem organizacional. Seu texto deve explicitar a necessidade de aprendizagem [valor: 4,00 pontos], conter as fases do programa, com suas características e funções [valor: 12,25 pontos], e contemplar as ações do pedagogo [valor: 12,25 pontos].

Resposta: O candidato deve, inicialmente, apresentar a necessidade de aprendizagem organizacional proposta. Em seguida, ele deve indicar as fases do programa, suas características e funções: a) diagnóstico; b) programação ou planejamento; c) execução; d) avaliação. Por exemplo, se a necessidade de aprendizagem for a apropriação de novo software na organização, o diagnóstico deve prever o levantamento dos conhecimentos prévios dos servidores sobre o software e levantar os aspectos necessários para que os servidores pudessem se aprofundar e utilizar esse software mesmo com parco conhecimento sobre ele.

No item de programação, o candidato deve definir as prioridades, por exemplo: quantos setores serão trabalhados, quantos servidores estão envolvidos, quais os objetivos, o tempo, os recursos, os conteúdos e qual estratégia avaliativa poderá ser utilizada. Na execução, busca-se o acompanhamento constante da ação educativa. Em relação à avaliação, deve-se destacar seu caráter contínuo e a possibilidade de informar a todos os envolvidos os resultados e o modo como o processo se desenvolveu.

Na programação e no planejamento, deve-se ter clareza do tempo de realização do programa de aprendizagem organizacional, por exemplo, se é uma ação de curto prazo com caráter mais de treinamento ou se é um curso de desenvolvimento que envolve um tempo de médio a longo prazo alinhados a objetivos mais amplos da função social da organização.

Para cada uma dessas fases, o candidato deve apresentar as funções do pedagogo, como coletar dados e avaliá-los, integrar as equipes, manter clima favorável à realização das ações etc., indicando que o pedagogo pode se valer, além de outras abordagens, da Andragogia, ciência voltada para a educação de adultos que reconhece que os conhecimentos prévios destes são relevantes para se sentirem participantes ativos nos processos de suas aprendizagens, tanto em contextos laborais mais específicos como em processos de desenvolvimento profissional mais amplo.

Concurso: Prefeitura de São José dos Pinhais – SP – Ano: 2013 – Banca: FAFIPA – Disciplina: Pedagogia – Assunto: Pedagogia

Sabe-se que para aprender a escrever a criança terá de lidar com dois processos de aprendizagem paralelos: o da natureza do sistema de escrita da língua – o que a escrita representa e como – e o das características da linguagem que se usa para escrever. Assim considerado, descreva como cada um desses processos podem ser trabalhados no processo escolar.

Resposta: A aprendizagem da linguagem escrita está intrinsicamente associada ao contato com textos diversos, para que as crianças possam construir sua capacidade de ler, e às práticas de escrita, para que possam desenvolver a capacidade de escrever autonomamente.

Desde muito pequenas, as crianças podem usar o lápis e o papel para imprimir marcas, imitando a escrita dos mais velhos, assim como utilizam-se de livros, revistas, jornais, gibis, rótulos etc. para “ler” o que está escrito. As crianças elaboram uma série de ideias e hipóteses provisórias antes de compreender o sistema escrito em toda sua complexidade.

Sabe-se, também, que as hipóteses elaboradas pelas crianças em seu processo de construção de conhecimento não são idênticas em uma mesma faixa etária, porque dependem do grau de letramento de seu ambiente social, ou seja, da importância que tem a escrita no meio em que vivem e das práticas sociais de leitura e escrita que podem presenciar e participar.

No processo de construção dessa aprendizagem as crianças cometem “erros”. Os erros, nessa perspectiva, não são vistos como faltas ou equívocos, eles são esperados, pois se referem a um momento evolutivo no processo de aprendizagem das crianças.

Referências:

SALGADO, Lia. Como vencer a maratona dos concursos públicos- (livro digital). 5ª ed. 2013

Fonte dos exemplos de questões discursivas: https://www.questoesdiscursivas.com.br/pd-11513B.html, acesso em 19 de maio de 2019.

Fabiana Firmino

Fabiana Firmino

Pedagoga formada pela Universidade de Brasília é especialista em Gestão/Orientação educacional e Docência no Ensino Superior. Atuou como coordenadora pedagógica, desempenhando as funções de administração escolar, orientação de professores e alunos; planejamento de estudo; preparação emocional dos estudantes e coordenação de projetos. Atua como educadora, após aprovação em concurso público da Secretaria da Educação do DF. É professora de cursos preparatórios, e ministra os conteúdos de conhecimentos Pedagógicos, com ênfase em concursos públicos.

Scroll Up