Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN): tudo que você precisa saber

Implementação e Impacto das Diretrizes Curriculares Nacionais no Sistema Educacional Brasileiro

As Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) são normas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) que orientam o planejamento curricular das escolas e dos sistemas de ensino no Brasil. Elas fornecem um conjunto de definições sobre princípios, fundamentos e procedimentos na Educação Básica. As DCNs orientam as escolas na organização, articulação, desenvolvimento e avaliação de suas propostas pedagógicas. Elas buscam promover a equidade de aprendizagem, garantindo que conteúdos básicos sejam ensinados para todos os alunos, considerando os diversos contextos nos quais eles estão inseridos.


O que são as Diretrizes Curriculares Nacionais – DCNs


Vamos começar entendendo o que são as DCNs – Diretrizes Curriculares Nacionais.


De forma geral, as DCNs são normas obrigatórias para orientar o planejamento curricular das escolas e sistemas de ensino. São as definições doutrinárias sobre princípios, fundamentos e procedimentos da Educação Básica.


As Diretrizes Curriculares Nacionais servem para orientar as escolas e demais instituições de ensino sobre como vão montar suas grades curriculares. Em outras palavras, as DCNs ajudam na organização, articulação, desenvolvimento e avaliação de propostas pedagógicas.


Portanto, podemos conceituar essas diretrizes como o mecanismo, a base, para a formação da grade escolar e currículos da rede de ensino. É a partir delas que se determina a base do que será ensinado nas escolas do país.


As DCNs são fixadas e definidas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). A origem dessas diretrizes é a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), do ano de 1996.


Princípios das DCNs


As Diretrizes curriculares Nacionais (DCNs) se baseiam em princípios norteadores que fundamentam as políticas educativas e ações pedagógicas.


  • Princípios Éticos: Justiça, solidariedade, liberdade e autonomia, respeito à dignidade da pessoa humana e de compromisso com a promoção do bem de todos;
  • Princípios Políticos: Reconhecimento dos direitos e deveres da cidadania, do respeito ao bem comum, preservação do regime democrático e dos recursos ambientais na busca da equidade no acesso à educação, à saúde, ao trabalho, aos bens culturais e outros;
  • Princípios Estéticos: Cultivo da sensibilidade, valorização das diferentes manifestações culturais e construção de identidades plurais e solidárias.


Entenda a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB)


A LDB assinala que a União possui a seguinte incumbência:


“Estabelecer, em colaboração com Estados, o Distrito Federal e os Municípios, competências e diretrizes para a educação infantil, o ensino fundamental e o ensino médio, que nortearão os currículos e os seus conteúdos mínimos, de forma a assegurar a formação básica comum”.


O texto acima consta na lei e estabelece que é dever da União definir as competências de ensino para a educação nacional. Bem como as diretrizes em que as instituições deverão formar suas grades de ensino.


Nessas diretrizes estão presentes as disciplinas, matérias e assuntos considerados essenciais para garantir uma formação educacional básica. São definidas pela União, porém não sem a colaboração dos Estados, Distrito Federal e Municípios.


Assim, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação pode ser compreendida como o instrumento que vai orientar, na base, a definição do que vai ser ensinado.


Entendendo a importância das DCNs para a educação nacional


As Diretrizes Curriculares Nacionais possuem uma importância fundamental para a educação nacional.


Primeiro, porque são elas os pilares fundamentais para a organização do ensino no país. Imagine um país de proporções continentais, como o nosso, que não tem um sistema de ensino uniforme em relação ao currículo escolar. Possivelmente, haveria diferenças enormes entre o que é ensinado em um estado no Sul para um na região Nordeste.


Com as diretrizes esse risco é eliminado, e um currículo básico e uniforme para as instituições de ensino no país é preservado.


Outro fator importante das Diretrizes Curriculares Nacionais é que elas não são totalmente rígidas e determinadas apenas pela União.


Estados e o Distrito Federal, bem como os Municípios e entidades como Consed (Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação) e a Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) tem participação ativa na formação dos currículos escolares.


Outro ponto é que as DCNs ainda preservam a autonomia dos professores, das escolas e de suas propostas pedagógicas. Desde que cumprindo os requisitos previstos pelas DCNs, as entidades e profissionais de ensino têm liberdade para ensinar conteúdos e disciplinas que acharem pertinentes.


Diferenças entre as Diretrizes Curriculares (DCNs) e Parâmetros Curriculares (PCNs)


A relação entre as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) e os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) ainda levanta dúvidas entre escolas e professores.


Muitos ainda acreditam, de certa forma, que as DCNs e PCNs são praticamente iguais. Alguns até acreditam que são a mesma coisa, mas isso é um erro e elas possuem suas diferenças.


Os Parâmetros Curriculares Nacionais são documentos separados por disciplinas elaboradas pelo governo federal. Eles não são obrigatórios por lei e possuem finalidades que visam subsidiar e orientar:


  • A elaboração e revisão curricular;
  • Formação inicial e continuada dos professores de toda a rede de ensino pública;
  • As discussões pedagógicas internas às escolas;
  • A produção de livros e outros materiais didáticos a serem distribuídos para a rede de ensino;
  • Avaliação do sistema de educação.


Já as Diretrizes Curriculares Nacionais são as normas obrigatórias por lei para a Educação Básica Brasileira. Cujo objetivo e finalidade delas é o de orientar o planejamento do currículo das escolas e sistemas de ensino.


Mais precisamente norteando a formação dos currículos escolares e os conteúdos mínimos previstos.


As diretrizes mantém a sua validade após a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)?


Outra dúvida frequente para muitos é se as diretrizes mantém a sua validade com a Base Nacional Comum Curricular.


E a resposta é sim, pois a função da Base é de apenas especificar o que se espera que os alunos aprendam ano a ano no sistema de ensino. A BNCC foi elaborada a partir das próprias DCNs, logo um documento não exclui a validade do outro.


A BNCC complementa as DNCs, é como se as diretrizes fossem a base de uma estrutura, e a BNCC recheia a estrutura.

avatar

Sara Moreira

em 11/04/2024 às 14:35

Compartilhe

ESTUDE COM A MELHOR PLATAFORMA DE ESTUDOS PARA CONCURSOS DA CARREIRA EDUCACIONAL DO BRASIL

Acesse videoaulas e PDFs dos melhores professores e tenha a preparação certa para a sua aprovação!

Menos de R$ 2,59 por dia

logo

Já segue o Pedagogia para Concurso nas redes sociais?

SIA Quadra 5C AE 24A/24B Entrada 273

Salas 204 a 209 - Guará / CEP 71200-055

Brasília - DF

© 2018 - 2023 Pedagogia para Concurso. Todos os direitos reservados | Criado por Web Desenvolve - MKT Digital