Defasagem Escolar: o que é e como resolver na prática

Defasagem Escolar: o que é e como resolver na prática

Você, pedagogo ou estudante de concursos na área, sabe tudo sobre a Defasagem Escolar?

Tema de debates frequentes em salas de aula, salas de professores, diretorias e em toda a rede de ensino. A defasagem de estudantes nas escolas é um problema ainda muito presente na educação brasileira.

Especialmente no que se refere a formação, aprendizado e desenvolvimento do conhecimento do aluno. E que, se não for resolvida em sala de aula o quanto antes, pode acarretar atrasos severos no desenvolvimento acadêmico do estudante.

Levando o mesmo, inevitavelmente, a uma formação deficiente ou, pior, ao abandono da escola.

O profissional da educação é um dos principais agentes no trabalho para corrigir problemas de defasagem escolar. Logo, este profissional deve saber como identificar a defasagem escolar quando ocorre com um ou mais de seus alunos.

E mais que isso, ele precisa conhecer as causas da defasagem muito bem, para então tomar ações para corrigir os atrasos. E colocar o estudante de novo na rota do aprendizado pleno e sem entraves.

Para filtrar profissionais capacitados, a defasagem escolar tem ganhado mais espaços nos editais de concursos para área de educação. Como uma forma de assegurar o ingresso de professores capazes de recuperar alunos em estado de defasagem.

Neste artigo, você vai saber tudo sobre a defasagem escolar. O que ela é, suas causas, defeitos, como resolver este problema na educação e a sua presença e relevância nos concursos para professor.

Ainda, você vai entender alguns conceitos fundamentais para o tema, como o fracasso escolar e distorção idade-série. Além de alguns exemplos de questões de concursos que tratam do assunto.

O que é a defasagem escolar?

A defasagem escolar é compreendida como a distância entre o que um estudante sabe e o que ele deveria saber em seu atual ano letivo.

É o clássico problema do aluno que está “atrasado” na escola. O seu nível de conhecimento, do que ele aprendeu, para sua série atual.

Por exemplo, o aluno domina conhecimentos necessários para ir bem no 7º ano. Porém, esse mesmo aluno já se encontra no 9º ano letivo e, portanto, não consegue ter um bom desempenho.

Dessa forma, é comum que o estudante não consiga avançar de série com boas notas, com um aprendizado efetivo. E nos próximos anos, essa defasagem tende a se elevar se nada for feito para resolver o problema.

Nesse ponto, o mais comum é que o aluno em defasagem acabe por desistir dos estudos. Pois ele não consegue mais acompanhar o que é ensinado em sala de aula, devido a defasagem nos anos anteriores.

Assim, a defasagem escolar é um dos problemas que costuma levar a casos de evasão escolar. Pelos professores de todo o país, ela é apontada como o maior entrave para que o profissional consiga cumprir o currículo escolar do ano letivo.

Leia também: A ludicidade na educação infantil: tudo que você precisa saber

Saiba quais as principais causas da defasagem escolar

Entender as principais causas da defasagem escolar é fundamental para o profissional de pedagogia. Pois, sem esse conhecimento, torna-se difícil para o professor tomar ações para prevenir e corrigir problemas de defasagem em alunos.

Um dos motivos mais apontados pelos professores é a falta de exposição necessária do estudante ao conhecimento. O aluno não recebe lições o suficiente de um assunto ou disciplina, e por isso acaba com uma aprendizagem deficitária.

Então, quando passa a ser exposto a conhecimentos mais avançados dessa disciplina, não consegue compreendê-los. Pois falta uma base de conhecimento dos conteúdos de níveis inferiores.

E que são vitais para que ele consiga avançar na aprendizagem nos anos seguintes da sua formação.

Outras causas bastante observadas são a desmotivação e baixa autoestima do estudante. Geralmente, devido a defasagem provocada por outros fatores, o estudante começa a considerar que sua dificuldade de aprender é culpa dele.

É muito comum que esses estudantes pensem que tem algo de errado, que são incapazes de aprender, que são burros. Eles normalmente não buscam a ajuda do professor para vencer essa defasagem, que só se aprofunda.

E frequentemente leva o estudante a, quando não consegue mais acompanhar nenhuma disciplina, largar os estudos.

Uma outra causa muito comum ainda da defasagem escolar é a baixa frequência constante dos alunos. Em muitos lugares do Brasil ainda existe dificuldade de transporte para as escolas.

Esse problema faz com que muitos alunos não consigam frequentar regularmente as aulas. O que acaba gerando, naturalmente, atrasos em sua aprendizagem e dificuldade para alcançar os outros alunos da turma.

Como a defasagem escolar pode ser resolvida

Existem diferentes abordagens que podem ser utilizadas para resolver os problemas de defasagem escolar entre os alunos.

De modo geral, a ação mais efetiva é tomar medidas de prevenção da defasagem antes que essa se aprofunde. Fazer reforços imediatos com alunos com alguma dificuldade são muito recomendadas.

Pois dessa forma, o estudante tem suas dificuldades de aprendizagem identificadas próximo ao momento em que estas começaram. Então, corrigir essas dificuldades e garantir que o aluno consiga acompanhar a turma torna-se mais fácil.

Outra medida que já foi adotada no Brasil é a criação de classes de aceleração. São turmas criadas a parte das classes regulares, onde alunos que apresentam defasagem são reunidos.

Nessas classes, os alunos em defasagem passam por um processo de ensino diferenciado. Que possibilite ao aluno aprender muito mais rápido, até ao ponto de alcançar a turma de estudantes que não estão defasados.

Assim, a escola consegue recuperar os alunos e prevenir um aprofundamento dessa desigualdade na aprendizagem dos estudantes, bem como possíveis evasões escolares.

Leia também: Quem faz pedagogia pode trabalhar em que: Profissões do curso

Distorção Idade-Série: entenda este conceito agora mesmo

A Distorção Idade-Série é um fator importante sempre que se fala do problema da defasagem escolar. E todo educador, concurseiro de concursos da área de educação, deve conhecer bem esse conceito.

De forma resumida, esta distorção ocorre sempre que um aluno está 2 ou mais anos letivos atrasado para sua idade.

Considere, por exemplo, um estudante da rede de ensino pública que, ao completar seus 16 anos de idade, ainda está no 9º ano do Ensino Fundamental. O esperado, na educação brasileira, é que o estudante conclua essa modalidade de ensino até seus 14 anos.

Então, nesse exemplo, podemos dizer que o estudante está em uma clara situação de distorção idade-série. E essa situação é caracterizada não apenas pela reprovação em sala de aula, mas também por atraso no início dos estudos e também pela evasão escolar do aluno.

A defasagem idade-série, como também é conhecida, não é analisada apenas num espectro individual de cada aluno. Ela também é estudada e medida a nível nacional por toda a rede de ensino.

Dados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) sobre este problema ainda preocupam professores e escolas. Para que você tenha uma ideia, no ano de 2013 cerca de 15% dos alunos da educação básica estavam em situação de distorção idade-série.

Leia também: A ludicidade na educação infantil: tudo que você precisa saber

Fracasso escolar: o que é e qual sua relação com a defasagem escolar

O fracasso escolar é um problema tanto educacional quanto social, visto que afeta profundamente a sociedade civil. Afinal, a preparação correta de crianças e adolescentes é fundamental para o futuro de qualquer país, especialmente o Brasil.

Isso a nível social, econômico e educacional, apenas para citar algumas áreas onde tanto o sucesso quanto o fracasso escolar da geração impactam diretamente.

Mas afinal, o que de fato é o fracasso escolar?

Como conceito, podemos definir o fracasso escolar como termo para se referir a grupos de pessoas que não conseguiram completar o ensino obrigatório com sucesso.

Ou seja, são estudantes que, por qualquer razão, não concluíram as etapas do ensino obrigatório com desempenho satisfatório. Ou que também acabaram por abandonar a sua formação escolar em algum momento.

Dentro do fracasso escolar, podemos enquadrar:

  • Estudantes que tiveram desempenho baixo no ensino;
  • Pessoas que sofrem consequências trabalhistas e sociais por falta de uma preparação acadêmica adequada;
  • Pessoas que terminam a escolaridade obrigatória sem conseguir o título correspondente.

O fracasso escolar tem sua relação com a defasagem escolar por ser uma consequência deste problema educacional.

Quais as principais causas do fracasso escolar e consequências do fracasso escolar

As causas do fracasso escolar podem ser ligadas ao próprio estudante, ao ambiente em que vive e também as causas ligadas ao sistema educativo.

  • Causas do aluno: motivação baixa, auto suficiência, baixo esforço, problemas de aprendizagem, envolvimento do aluno com o ensino, sua percepção de apoio e ajuda dos pais, etc.
  • Causas do ambiente: nível econômico familiar, relação do aluno com seu ambiente, estrutura familiar, profissão dos pais, classe social e origem do aluno e a cultura ao qual o aluno está exposto.
  • Causas do sistema educativo: prática docente, administração educacional, métodos de ensino dos professores, atitudes e crenças dos professores, preparação dos professores e gestão dos centros educacionais.

As consequências do fracasso escolar são variadas e afetam, além dos alunos, familiares, professores e a sociedade como um todo.

  • Preocupação dos pais com o aprendizado e futuro do filho aluno.
  • Insatisfação e sentimento de incompetência.
  • Abandono escolar.
  • Problemas trabalhistas.
  • Insatisfação dos professores.

Conheça os tipos de fracasso escolar

Ainda sobre o fracasso escolar, conhecer seus tipos também é um ponto importante. Tanto para o professor que precisa trabalhar com este problema em sala de aula, quanto para o estudante de concurso público que se prepara para um certame.

De modo geral, é possível estabelecer 4 tipos de fracasso escolar, são eles:

  • Fracasso escolar habitual: caracterizado por notas ruins e suspensões frequentes do estudante, esse tipo de fracasso normalmente ocorre no início da escolaridade do aluno. Em geral, o fracasso escolar habitual está diretamente ligado a um problema do aluno, tal como um transtorno de desenvolvimento psicomotor ou da linguagem falada.
  • Fracasso escolar primário: ocorre nos primeiros anos de formação acadêmica do aluno, é predominantemente caracterizado por problemas no desenvolvimento e aprendizado escolar.
  • Fracasso escolar secundário: costuma ser decorrente do fracasso escolar primário, nos primeiros anos após o começo da escolaridade do aluno. Normalmente se devem a mudanças no aluno, como a transição de infância para adolescência.
  • Fracasso escolar circunstancial: este tipo de fracasso escolar é transitório e isolado. Ele ocorre em uma determinada fase da vida da criança e, portanto, tem causas específicas e excepcionais que são resolvidas com o tempo. Situações ocasionais que causam impacto emocional no aluno costumam provocar esse tipo de fracasso escolar, mas outros fatores também podem levar um estudante a sofrer com essa variação do problema.

Você também pode se interessar por: O que é Planejamento Participativo?

Como a defasagem escolar está presente e é cobrada em concursos

A defasagem escolar e a distorção idade-série (que ocorre quando o estudante está dois anos letivos ou mais em atraso para a sua idade) são mais cobrados e presentes nos editais de concursos da área educacional.

E por isso, eles precisam de um estudo mais aprofundado por parte do candidato ao se inscrever no concurso.

Perguntas relacionadas às causas da defasagem escolar e suas consequências na educação do estudante também são cobradas. Bem como as abordagens e métodos que busquem resolver a defasagem do aluno.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) também aparece com boa frequência nas questões ligadas à defasagem. Então ela é mais um tema que você precisa estudar bem na hora de se preparar para o concurso.

Este assunto, assim como outros tratados neste artigo, além de frequência nas questões, também possui peso alto para a nota final.

Reforce a sua preparação: 4 questões de concursos sobre defasagem escolar para seus estudos

O estudo por meio de questões e exercícios é uma das melhores formas de se preparar para concursos da área educacional.

Afinal, essa prática ajuda a sedimentar melhor as informações estudadas na memória. Abaixo, confira algumas questões de concursos que tratam de temas relacionados à defasagem escolar.

Questão 1

Os dados sobre o nível de escolarização de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas demonstram que os mesmos apresentam atraso escolar com significativa defasagem idade/série.

Com relação a essa defasagem, considere os itens abaixo.

I – Comprometimento com o crime, levando ao desinteresse pela escola.

II – Deficiência cognitiva decorrente das condições de vida.

III – Inadequação das propostas escolares para esta população.

IV – Processo de opressão/exclusão social que atinge várias dimensões da vida e que tem na inadequação da escola um fator decisivo.

V – Negligência familiar.

Quais itens apresentam razões que melhor explicam a defasagem idade/série?

A – Apenas I e II.

B – Apenas I e IV.

C – Apenas III e IV.

D – Apenas III e V.

E – I, II, III, IV e V.

Questão 2

A história da EJA no Brasil está muito ligada a Paulo Freire. O projeto de alfabetização que ele implementou em 1963 atendeu 380 trabalhadores em Angico-RN, repercutindo por todo o País, sendo sufocado pelo golpe militar de 1964.

Considerando essa relação Paulo Freire e EJA, assinale (V) para as afirmativas VERDADEIRAS e (F) para as FALSAS.

Paulo Freire, retornando ao Brasil após experiências de alfabetização de adultos na África e na América Latina, influenciou práticas públicas de ações educacionais. ( ) A proposta de alfabetização de Paulo Freire desfavorece a Inclusão econômica, social e política dos indivíduos porque se desenvolve estritamente no contexto do adulto. ( ) O processo de aprendizagem dos alunos do EJA deve ter, como última estratégia, a contextualização da realidade, visto que, pela defasagem de conteúdos, a visão do aluno é limitada.

( ) A adoção de estratégias e materiais didáticos condizentes com os interesses e as necessidades dos alunos é fundamental, pois possibilita aos alunos pensarem sobre suas identidades. Paulo Freire argumenta que, na educação para uma prática da liberdade, quanto mais se problematizam os alunos como seres no mundo, mais se sentirão desafiados na prática da cidadania. Paulo Freire inspirou muitos movimentos sociais que lutaram em busca da equidade social. As premissas de Freire motivam até hoje ações da sociedade civil em prol da efetivação da cidadania.

Marque a opção que apresenta a sequência CORRETA

A – V – F – V – F – V – F

B – V – V – F – F – V – F

C – F – F – F – V – V – V

D – V – F – F – V – V – V

E – F – V – V – V – F – F

Questão 3

Leia o trecho abaixo.

“A instituição da Educação de Jovens e Adultos (EJA) tem sido considerada como instância em que o Brasil procura saldar uma dívida social que tem para com o cidadão que não estudou na idade própria. Destina-se, portanto, aos que se situam na faixa etária superior à considerada própria, no nível de conclusão do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.”

DCNGEB/2013-Brasília.

É incorreto afirmar que os cursos de EJA devem pautar- se pela flexibilidade, tanto de currículo quanto de tempo e espaço, para que seja(m)

A – rompida a simetria com o ensino regular para crianças e adolescentes, de modo a permitir percursos individualizados e conteúdos significativos para os alunos.

B – desenvolvida a agregação de competências para o trabalho.

C – desenvolvida a educação profissional mesmo sem articulação com a educação básica.

D – providos suporte e atenção individual às diferentes necessidades dos estudantes no processo de aprendizagem.

E – valorizadas a realização de atividades e vivências socializadoras, culturais, recreativas e esportivas, geradoras do enriquecimento do percurso formativo do estudante.

Questão 4

“O analfabetismo, a repetência e a evasão têm colocado o Brasil entre os países que apresentam os mais altos índices da triste realidade do fracasso escolar. Investigar, desvelar esse fenômeno em sua complexidade implica explicitar o que assumimos como sucesso escolar e implica compreender as formas pelas quais o fracasso é produzido e legitimado dentro do espaço escolar.”

ALMEIDA, Laurindo Ramalho de PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza(orgs.) O coordenador Pedagógico e questões da contemporaneidade. 2. ed. São Paulo: Ed. Loyola, 2007, p.93. [fragmento]

Analise as afirmativas abaixo e marque (V) para verdadeiro ou (F) para falso.

( ) o fracasso escolar, na maioria dos casos, advém de problemas sociais, uma vez que a escola está estruturada para incluir, sendo um local privilegiado com boa organização de formação.

( ) o fracasso escolar concebe uma educação que, com seu caráter mediador, constitui num território em constante movimento de ressignificação do homem, considerando seus sentimentos, suas dificuldades etc.

( ) o fracasso escolar é parte da estrutura social e política de um sistema que reforça e legitima uma sociedade seletiva, desigual e excludente. ( )o fracasso escolar, que leva à exclusão na escola, faz-se presente através da reprovação e da repetência, criando oportunidades para a evasão escolar.

A sequência correta é

A – V, F, F, V.

B – F, V, V, F.

C – F, F, V, F.

D – F, F, V, V.

E – V, V, F, F.

Gabarito das Questões

Questão 1 – C

Questão 2 – D

Questão 3 – C

Questão 4 – D

Não pare por aqui: receba conteúdo exclusivo sobre pedagogia e concursos

Agora você acaba de aprender tudo sobre o problema da defasagem escolar e conceitos importantes ligados ao tema. Como também a distorção idade-série, e como impactam na educação de alunos, na rede de ensino e na própria sociedade.

Ainda, viu como estes temas estão presentes nos concursos de pedagogia, cujo conhecimento é essencial para estudantes em preparação. Além de ver algumas questões que tratam do assunto e seu gabarito, e que podem ser usadas pelo estudante como foco de revisão para as provas.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre pedagogia e concursos em primeira mão?

Então aproveite agora para assinar a nossa newsletter e receber artigos exclusivos sobre temas chave de concursos, dicas de estudo e muito mais.

INSCREVA-SE GRÁTIS

Equipe Pedagogia para Concurso

INSCREVA-SE GRÁTIS